1. Home
  2. » 
  3. Blog
  4. » 
  5. Como tornar o PC mais rápido

Como tornar o PC mais rápido

melhorar o desempenho do seu PC

É normal que um PC vá perdendo desempenho com a utilização.

  • Por um lado, novos programas e novas formas de exibir a informação na internet exigem cada vez mais do equipamento e não existe verdadeiro remédio para a obsolescência.
  • Por outro, são novos programas instalados a carregar mais processos no arranque do sistema operativo, são os programas que, mesmo depois de desinstalados, deixam para trás vestígios, é a acumulação de lixo e a redução de espaço livre, os erros de configuração, as extensões de aplicações que permanecem instaladas e a consumir recursos, mesmo quando já não são usadas, etc.

Então, como tornar um PC mais rápido? Continue a ler para conhecer algumas dicas simples, que irão certamente melhorar o desempenho do seu PC, e que poderá pôr em prática comodamente, a partir de casa, rapidamente e sem necessidade de incorrer em grandes despesas ou possuir conhecimentos técnicos apurados.

 

Otimização

Na larga maioria das vezes, a forma mais rápida e conveniente de tornar um PC mais rápido é por via da otimização, ou seja, recorrer a uma aplicação de manutenção que detete/elimine ficheiros desnecessários, pare processos e serviços inúteis que estejam a iniciar automaticamente quando o sistema operativo arranca e corrija erros do Registo (Registry) do Windows.

Algumas opções gratuitas são o Iolo System Mechanic, o IObit Advanced SystemCare ou o CCleaner, da Piriform, que, para além destas funcionalidades, conseguem detetar e corrigir muitos outros tipos de erros e, por vezes, até ameaças de segurança, atualizando componentes do sistema, drivers e revendo configurações de rede.

Se, no entanto, não pretender instalar nada novo no seu PC, poderá sempre atualizar o Windows através das ferramentas do próprio e eliminar ficheiros temporários, de forma simples, premindo WinKey+R e escrevendo "%temp%". O Windows irá abrir a pasta de ficheiros temporários do sistema, cujo conteúdo poderá selecionar e eliminar.

remédio para a obsolescência

 

Utilizar as ferramentas do sistema

É preciso ter em conta que aquilo que as ferramentas indicadas acima fazem também pode ser feito pelo utilizador, através das ferramentas de manutenção do sistema. No entanto, esse é um caminho que exige mais tempo e conhecimentos. Por outras palavras: aquilo que as ferramentas de manutenção do sistema oferecem ao utilizador, acima de tudo, é pura e simples conveniência!.

No entanto, se, por exemplo, pode ser trabalhoso aceder à lista de serviços do Windows, services.msc, para decidir, item a item, o que é que pode ou não deixar de iniciar com o Windows, por outro lado, é fácil utilizar as ferramentas do sistema para corrigir erros, otimizar e desfragmentar o disco rígido. Sem embargo, tenha em conta que, se em vez de um HDD (mecânico) tiver um SSD, este não deverá nunca ser desfragmentado.

Um disco rígido "tradicional" guarda os dados em pequenas estruturas magnéticas que são escritas, algo aleatoriamente, no espaço marcado como livre, e lidas pela cabeça do disco. Ou seja, há movimento, e quanto mais distantes uns dos outros estes fragmentos de informação estiverem, mais movimento há, o que se traduz em maior tempo de acesso aos dados e mais desgaste para o disco.

Ao desfragmentar o disco, o utilizador está a agrupar essas informações que se encontravam espalhadas pelo disco para áreas contíguas umas às outras, de tal forma que, para as ler, a cabeça do disco tenha de se mover menos, aumentando assim a velocidade de acesso e reduzindo o desgaste. No entanto, o SSD guarda as informações de maneira eletrónica, um pouco como os módulos de RAM do computador, e não tem partes móveis.

Então, desfragmentar um SSD não só é inútil, dado que não melhora nada, como ainda vai encurtar a vida da unidade, uma vez que os SSD se "gastam", embora lentamente, com os ciclos de leitura e escrita.

 

Desinstalar alguns programas

Desinstalar alguns programas que nunca utiliza e dedicar uns momentos a analisar que programas estão a iniciar com o sistema e quais deles é que são realmente necessários. Existem várias formas de fazer com um determinado programa inicie com o Windows: nas configurações do próprio programa, via msconfig (no Windows 7) ou gestor de tarefas (Windows 8 e 10).

Algumas das aplicações indicadas anteriormente permitem também remover programas do arranque do Windows.

 

Ter um único programa antivírus instalado

Ter um único programa antivírus instalado -- é contraproducente ter mais que um -- e assegurar-se que este é de confiança e está atualizado. Existem comparadores online de programas antivírus, como o AV-Test (av-test.org) e o AV Comparatives (av-comparatives.org) que permitem saber qual ou quais os melhores antivírus do momento. E alguns deles são gratuitos.

 

Aumentar a quantidade de memória RAM

Se o seu PC já tem uns anos e, independentemente de quão "limpo" esteja, continua a mostrar mais e mais dificuldades em executar novos programas ou exibir sites da internet, é muito provável que esteja a ficar obsoleto para as suas necessidades. Nesta altura, por norma, é boa ideia começar a pensar em adquirir um novo computador, mas há muitas situações nas quais poderá conseguir algum tempo de utilização adicional, a preços comparativamente reduzidos, com intervenções simples, como aumentar a quantidade de memória RAM ou comprar um SSD para substituir o disco rígido do seu dispositivo.

Aqui, as possibilidades são muitas, e se, por vezes, não vale a pena insistir, outras há em que uma atualização de poucas dezenas de euros representa, facilmente, mais uns anos de vida para o seu sistema. Leia e informe-se: não tenha problemas em perguntar, seja a conhecidos ou online, em fóruns dedicados ao tema, por exemplo.

E boa sorte!.